Encontro | Universidade Católica de Petrópolis

As demandas paisagísticas em cidades que possuem áreas tombadas transcendem a leitura de ordem estética e funcional. Com isso, afirma-se que o patrimônio paisagístico, em particular de sítios históricos, tendem a consagrar paisagens que, no seu processo de construção, revelam entre outras coisas: as marcas dos tempos da cidade, reforçam as características de uma cultura paisagística que, ao longo da sua história, potencializou a criação de marcos simbólicos, desencadeou afetividades, aprimorou o olhar estético ou, até mesmo, desencadeou hábitos que sinalizam zonas de interesse visual e consciência ambiental entre seus habitantes.

No processo acima descrito, as relações entre homem, cidade e os elementos que compõem o sistema natural desse tecido urbano, ganham maior complexidade, uma vez que os mesmos são forjados por tradições históricas e culturais que, entre outras coisas, ampliam e fortalecem vínculos das sociedades com o ambiente que ela escolheu para construir seus cotidianos.

Considerando tais prerrogativas e buscando pensar em que bases a sociedade estabelece seu convívio com o meio ambiente que a rodeia, naturalmente, vem à mente, associações, referências e legados onde aspectos paisagísticos, representados por jardins, arborização urbana, parques e praças espacializados na cidade, contribuem para a legibilidade de paisagens que potencializam relações equilibradas entre o corpo social e os elementos que definem, aquilo que aqui denominamos paisagismo urbano. Vale lembrar que nesse diálogo entre o desenho urbano e o ambiente natural, temos sempre no horizonte ações de ordem projetual, traduzidas por práticas paisagísticas que tendem a produzir intervenções que venham a contribuir para o manejo e a resiliência do ambiente urbano de forma saudável e otimizada.

Considerando os atributos acima apresentados, destaca-se que a proposta do Encontro Árvores Urbanas e Paisagens Plurais, surge a partir de demandas cujo escopo conceitual e prático atravessam o campo temático dos estudos da arborização urbana. Frente a isso, observamos que os questionamentos surgidos a partir das pesquisas desenvolvidas pelo Grupo de Pesquisa Conforto, Habitação, Patrimônio e  Paisagem da Universidade Católica de Petrópolis, somado as questões discutidas pela Linha de Pesquisa Forma-jardim: cultura paisagística e visual na cidade, do Grupo de Pesquisa Paisagens Híbridas da Escola de Belas Artes/UFRJ, colocou no foco de nosso debate, impasses e indagações sobre o inventário das árvores do Centro Histórico de Petrópolis. O tema em si ganha relevância seja sob o ponto de vista da gestão urbana – vinculado aos aspectos biofísicos que desperta para a urgência de parâmetros técnicos e científicos a serem adotados como normas e critérios dos diferentes agentes que atuam diretamente na arborização urbana – como também, pelos aspectos relacionados ao patrimônio arbóreo da cidade, sua historicidade, representação e simbolismo no desenho da paisagem.

Não podemos ignorar que o tombamento do Centro Histórico de Petrópolis é urbano-paisagístico, ou seja, é tombada a ambiência da cidade; a relação existente entre a sua urbanização, patrimônio edificado, a natureza na qual ela está inserida e os agenciamentos paisagísticos existentes. Considerando tais aspectos colocaremos em perspectiva questões de ordem tangível da gestão do patrimônio paisagístico e ações institucionais relacionadas à compatibilização da preservação de áreas tombadas. Buscar-se-á traçar uma linha dialógica entre teoria e práxis ao destacar a urgente necessidade do aparelhamento do poder público para atendimento às demandas oriundas do crescimento urbano e dos impactos sobre o patrimônio ambiental. Por fim, proporemos um diálogo em perspectivas visando uma análise da contribuição tecnológica em parâmetros e critérios de intervenção no âmbito paisagístico para compreensão do sítio e dos elementos que o compõe sejam eles o patrimônio vegetal ou os próprios equipamentos urbanos que desenham paisagisticamente as vias, parques, parques e jardins da cidade.

Este encontro acadêmico será uma oportunidade de refletir a cultura paisagística petropolitana com vistas a acrescentar outras camadas ao debate sobre o patrimônio arbóreo da cidade no interesse de contribuir sobre as demandas sociais, metodológicas e práticas da arborização urbana e da compatibilização das paisagens plurais as quais pertencem

Daniele Inocêncio

Programação

23.OUTQuarta-feira
18:00-18:15ABERTURA
18:15-18:45Danielle Pinto Inocencio da Silva Coimbra
Inventário botânico do Centro Histórico de Petrópolis
18:45-19:15Bruno Clemente Guingo
Avanços nos instrumentos de gestão: Rastreabilidade de obras de arte via Blockchain
19:15-19:30INTERVALO
19:30-20:15MESA-REDONDA:
A gestão do patrimônio paisagístico e ações institucionais relacionadas à compatibilização da preservação de áreas tombadas
Livia Porcino dos Passos
Veronica Castanheira Machado
Maximino Soutelinho da Costa
MEDIAÇÃO E DEBATE
Erika Pereira Machado
20:15-20:45PALESTRA

Maria Cristina França Mello

Estudo de Caso | Jardins do Museu Imperial e Entorno
20:45-21:00ENCERRAMENTO
24.OUTQuinta-feira
18:00-18:15ABERTURA
18:15-20:00MESA-REDONDA
O aparelhamento do poder público para atendimento às demandas oriundas do crescimento urbano e dos impactos sobre o patrimônio cultural e ambiental
Charles Stevan da Mota Pessoa
Larrisa Duarte Amorim
Érica Silva de Paiva
Dálete de Oliveira
Maurício Pires Guedes
MEDIADOR E DEBATEDOR
Vinícius dos Santos Almeida
20:45-21:00ENCERRAMENTO
20:00-20:45PALESTRA
Alline Margarette da Mota Serpa
Estudo de Caso | Projeto Requalificação da Praça Getúlio Vargas - N. Friburgoo
25.OUTSexta-feira
18:00-18:15ABERTURA
18:15-20:30MESA-REDONDA
As perspectivas da contribuição tecnológica em parâmetros e critérios de intervenção de elementos paisagísticos e na compreensão do sítio
Eduardo Kling Mesiano
Bruno Clemente Guingo
Luis Alexandre Estevão da Silva
MEDIADOR E DEBATEDOR
Jaime Massaguer Hidalgo Junior
20:30-20:45ENCERRAMENTO

Local | Data | Horário |

Universidade Católica de Petrópolis 
Local: Auditório - Campus Dom Cintra.
Dias: 22, 23, 24 e 25
Horário: de 18:00 às 21:00

Docentes | Pesquisadores

Alline Margarette da Mota Serpa | Arquiteta e Urbanismo (UFRJ), Especialização em Gestão de Infraestrutura em Saúde (ENSP/Fiocruz) Mestre em Engenharia Urbana ((Mestrado Profissional - Politécnica da UFRJ. Docente do Curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Católica de Petrópolis e UNIGRANRIO. Pesquisadora da Linha de Pesquisa Estudos Urbanos do Grupo de Pesquisa Conforto, Patrimônio, Habitação e Paisagem - UCP. Doutoranda pelo Programa de Pós-Graduação em Urbanismo no PROURB/UFRJ
Bruno Clemente Guingo | Mestre em Informática (UFRJ). em Ciêncintista da Computação e Engenheiro (Universidade Católica de Petrópolis - UCP). Coordenador do Ciclo Básico da Engenharia na UCP e Vice-Diretor da Faculdade de Educação Tecnológica do Estado do Rio de Janeiro - Campus Petrópolis. Líder do Grupo de Pesquisa de Processamento de Imagens e Entretenimento Digital e do Grupo de Tecnologia Aplicada à Saúde.
Danielle Pinto Inocencio da Silva Coimbra |Paisagista (Escola de Belas Artes-EBA/UFRJ), Mestra em Arquitetura Paisagística pelo Programa de Pós-Graduação em Urbanismo PROURB-FAU/UFRJ. Docente da Faculdade Redentor e da Universidade Católica de Petrópolis (Curso Arquitetura e Urbanismo e Engenharia Civil).
Dálete de Oliveira | Graduanda em Arquitetura e Urbanismo e integrante da Linha de Pesquisa Planejamento, Estudos Urbanos e Cidades Contemporâneas e do Grupo de Pesquisa Conforto, Habitação, Patrimônio e Paisagem do curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Católica de Petrópolis.
Eduardo Kling Mesiano | Engenheiro de Computação na Universidade Católica de Petrópolis.
Erika Pereira Machado | Arquiteta Urbanista (EAU-UFF), Mestre em Preservação do Patrimônio Cultural (PEP/MP-IPHAN). Coordenadora o Curso de Arquitetura e Urbanismo, Vice-Diretora do Centro de Engenharia e Computação e membro do Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Católica de Petrópolis - UCP.
Erica Silva de Paiva | Graduanda em Arquitetura e Urbanismo e integrante da Linha de Pesquisa Planejamento, Estudos Urbanos e Cidades Contemporâneas e do Grupo de Pesquisa Conforto, Habitação, Patrimônio e Paisagem do curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Católica de Petrópolis.
Jaime Massaguer Hidalgo Junior | Arquiteto e Urbanista (Instituto Metodista Bennett no Rio de Janeiro), Mestre em Engenharia Urbana e Ambiental (PUC-RIO e Technische Universität Braunschweig -Alemanha). Docente de Arquitetura e Urbanismo e Engenharia Civil no CEC-Cento de Engenharia e Computação - Universidade Católica de Petrópolis.)
Larrisa Duarte Amorim | Graduanda em Arquitetura e Urbanismo e integrante da Linha de Pesquisa Planejamento, Estudos Urbanos e Cidades Contemporâneas e do Grupo de Pesquisa Conforto, Habitação, Patrimônio e Paisagem do curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Católica de Petrópolis.
Livia Porcino dos Passos | Arquitetura e Urbanismo (Escola de Arquitetura e Urbanismo-EAU/UFF. Chefe do Escritório Técnico do IPHAN na Região Serrana do Estado do Rio de Janeiro.
Luis Alexandre Estevão da Silva: | Graduação em Sistemas de Informação e Engenharia de Computação (Universidade Católica de Petrópolis - UCP), Doutor em Engenharia de Sistemas e Computação pela UFRJ (Banco de Dados - COPPE/UFRJ). Mestre em Engenharia de Sistemas e Computação pelo Instituto Militar de Engenharia (Banco de Dados - IME). Professor da graduação em Sistemas de Informação e pesquisador da Universidade Estácio de Sá desde 2003.
Maria Cristina França Mello | Arquiteta urbanista (Universidade Católica de Petrópolis - UCP). Pós-graduanda em Paisagismo Ecológico na PUC/RJ. Biblioteconomista (Universidade Federal de Brasília). Pós-graduada em Sistemas pela UFRJ.
Maurício Pires Guedes: Advogado (Universidade Cândido Mendes), Pós-graduação em Direito Público e Privado pela Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro. Mestre em Direito pela Universidade Gama Filho-UGF e Doutorando em Direito pela Universidade Veiga de Almeida - UVA. Docente da Universidade Católica de Petrópolis - UCP. Vice-Diretor do Centro de Ciências Jurídicas da Universidade Católica de Petrópolis, coordenando o Curso de Direito.
Maximino Soutelinho da Costa | Arquiteto Urbanista (Universidade Gama Filho), Mestre em Arquitetura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Docente da Universidade Católica de Petrópolis - UCP.
Veronica Castanheira Machado | Designer e Historiadora, Mestre em História (Programa de Pós-Graduação em História-UERJ). Dirige os projetos de design e branding na empresa Design Imágico.
Vinícius dos Santos Almeida | PaisagIsta (EScola de Belas Artes/UFRJ. Mestre em Arquitetura Paisagística pelo Mestrado Profissional em Arquitetura Paisagística - Programa de Pós-Graduação em Urbanismo - PROURB-UFRJ.

Créditos

Realização
Universidade Católica de Petrópolis

Organização
Curso de Arquitetura e Urbanismo

Organizadoras
Danielle Pinto Inocencio da Silva Coimbra
Erika Pereira Machado

Apoio/Parceria
Grupo de Pesquisas Paisagens Híbridas – GPPH-EBA/UFRJ