Paisagens Fúnebres

Arte e morte na cidade

O curso tem como proposta a interpretação de paisagens a partir das diferentes dimensões que a morte e o luto assumem no ambiente urbano. Para tanto, será considerada a cultura material e imaterial, que pode ser vista através da história da arte e do desenho que a paisagem adquire ao longo da história da cidade. Os estados fúnebres da paisagem serão analisados a partir de lugares, artefatos e manifestações que ganham forma, conteúdo, sentido e movimento através de obras de arte e manifestações artísticas, seja através da arquitetura funerária, por meio de jardins cemiteriais e campos santos, de movimentos ritualísticos, pinturas, esculturas, ou através de artes decorativas que surgiram no decorrer da vida urbana. Diante deste panorama, cidade e sociedade, arte e paisagem, morte e luto surgem como os elementos essenciais para se compreender a relação do homem com os símbolos, os signos e os ritos que se destacam como representantes da finitude

humana.

 

 

 


Inscrições | Até 05 de junho de 2017 
Informações e Inscrições | paisagenshibridas@gmail.com
Serão oferecidas 3 bolsas para  graduandos mediante a carta de interesse enviada aos organizadores
FICHA DE INSCRIÇÃO

Período de Inscrição até 05/06/2017
Graduandos/Pós-graduandos – R$150,00
Professores da rede pública: – R$ 150,00
Pessoas acima de 60 anos – R$180,00
Profissionais – R$250,00
Sessões avulsas – R$50,00


Local: Museu da República | Rua do Catete, 153 – Catete, Rio de Janeiro, RJ  


Professores

Aldones Nino – Filósofo

Rubens de Andrade – UFRJ

 

 

 

 

 

 


 Segunda-feira, 05 de junho a 24 de julho  de 2017 – 18h30 as 20h00

JUNHO
05/06 Sessão I – A paisagem sob o signo da tanatologia
12/06 Sessão II – A paisagem urbana através dos “estados fúnebres”
19/06 Sessão III – A morte e o morrer na arte  medieval
26/06 Sessão IV – Onde a morte habita: cemitérios através da história

JULHO
03/07 | Sessão V –  Arquitetura  funerária:  túmulos e monumentos funerários
10/07 | Sessão VI – Ritos funerários: o luto, o culto e a celebração dos mortos na cidade
17/07 | Sessão VII –  A morte entre os jardins e a arquitetura funerária
24/07 |  Sessão VIII – “Aqui jaz…” A morte invertida na paisagem contemporânea


Organização
Grupo de Pesquisas Paisagens Híbridas (PH-EBA/UFRJ)
Projeto de Pesquisa Cemitérios: lugar de dor, luto e memórias paisagísticas

Coordenação
Rubens de Andrade
Aldones Nino Silva dos Santos

Realização
Grupo de Pesquisas Paisagens Híbridas (PH-EBA/UFRJ)

Parcerias
Museu da República


Organização

Paracerias

Compartilhar

Postagens recentes