Grupo de pesquisas Paisagens Híbridas

Paisagens Híbridas é um grupo de pesquisas acadêmicas vinculado, à Escola de Belas-Artes | UFRJ, que tem como matriz de trabalho a ideia da paisagem inventada, que, por sua vez, considera a priori as dinâmicas orgânicas e inorgânicas produzidas pelo encontro entre o homem, a cultura e natureza, implicando a materialização e a manifestação de ações de caráter híbrido sobre o ambiente. É justamente na criação dessas ambiências que nos deparamos  com um palimpsesto cujas ordens, escalas e dimensões de construção do mundo potencializam diferenciadas matizes de desenhos de paisagens: reais, imaginárias, paisagísticas, sonoras, artísticas, fúnebres, artificiais, cinematográficas, arqueológicas, eróticas, patrimoniais, paisagens do medo, ou seja, paisagens compostas pelos mais diversos elementos que interagem e se complementam na constituição do cotidiano humano.

Os interesses de trabalho e pesquisas dos componentes do  grupo estão estruturados em seis eixos temáticos que interpretam a paisagem e, consequentemente, a cidade a partir de diferentes aportes teóricos. Cada um desses eixos  elege um recorte para estudar as dinâmicas que constituem no ambiente criado pelo homem. São eles:   Domínios da paisagem - imagem e ideologiaA cidade como artefato: arqueologia, paisagem e patrimônio, Dinâmicas Urbanas: a arte da representação e interpretação das metrópoles,  Identidades paisagísticas de cidades amazônicasA forma-jardim: cultura artística e visual na paisagem e Cemitérios: lugar de dor, luto e memórias paisagísticas.

O grupo é composto por docentes de Instituições de Ensino Superior (IES) e pesquisadores de  diferentes regiões do  Brasil e também do exterior (  Austrália, Portugal, Inglaterra, Espanha e Uruguai).  As áreas  de conhecimento também são  múltiplas. São  Paisagistas, Arquitetos Urbanistas, Filósofos, Historiadores da Arte,  Arqueólogos,  Historiadores, Antropólogos, Biólogos e  Agrônomos cujos interesses temáticos de  estudos e  pesquisas se espraiam por  diferentes territórios do conhecimento  sob o signo dos  estudos da paisagem. O grupo também acolhe pós-graduandos e graduandos que cruzam seus interesses de trabalho com as linhas de pesquisas dos  docentes do Grupo. 

A produção de conhecimento através das pesquisas em andamento de docentes e pós-graduandos indica um dos  vetores centrais do  grupo. A  a organização de atividades acadêmicas  reunido pesquisadores do grupo e  demais colegas de área de interesse através de colóquios, simpósios, seminários, voltadas a estudantes como também  ao público em geral é um  dos movimentos centrais do grupo.  Existe também em nosso trabalho uma forte preocupação na elaboração de material  científico, resultado de  pesquisas individuas ou  fruto de trabalhos  em conjunto. Outras  ações que revelam uma outra face do grupo está  vinculada a  Projetos de Extensão universitária, onde é possível um espraiamento dos resultados do  nossos trabalho para  a comunidade  de forma ampla  e irrestrita. 

Linhas de Pesquisa

Eventos

Mesa-redonda | Onde a morte habita? a cidade sob o signo da tanatologia | 13.NOV.2018

  Na nota introdutória de sua obra Os vivos e os mortos na sociedade medieval, publicada na última década do século passado, Jean-Claude Schmitt apresenta uma questão de significativa relevância para pensar o destino do homem após…

II Colóquio Lote e quadra, cidade e território | A unidade de conservação como mediadora da qualidade ambiental-urbana – 03.DEZ.2018

  O segundo Colóquio Lote e quadra, cidade e território, na sua segunda edição, reuniu pesquisadores de diferentes  campos de pesquisas para refletir sobre as unidades de conservação ambiental, tendo como eixo central do debate  o papel…

Cuidados com o corpo e com a alma | 10.Out.2018

OS DISCURSOS RELATIVOS aos cuidados com o corpo e com a alma estiveram interligados em Portugal no período moderno, chegando ao século IX. Curar o corpo e salvar a alma eram preocupações de religiosos, políticos e…

Seminário Morte, arte fúnebre e patrimônio: memória, simbolismo e imaginário | Pelotas, 8 e 9.11.2018

15 de novembro Há um tempo em que a morte é um acontecimento, uma ad-ventura, e como tal mobiliza, interessa, tensiona, ativa, tetaniza. E depois, um dia, já não é um acontecimento, é uma outra duração,…

Cursos

Jardim & patrimônio: conceitos e práticas

PRIMEIRO PASSO É A METADE DO CAMINHO. Provérbio indiano.     Considerando o  interesse crescente de pesquisadores, estudantes e público em geral para temas  ligados  aos  estudos sobre jardins e…

ECOS DO PARAÍSO: Cultura paisagística através da história dos jardins | Curso livre

Do canteiro de flores ovalado erguia-se talvez uma centena de caules que, de metade para cima, se desdobravam-se em folhas no formato de coração ou de língua e, na ponta,…

Livraria