Em 17 de abril de 2018, no Espaço Cultural Correios, em Niterói, ocorreu o I Colóquio [Perto do Fim]: Arquitetura, Paisagem e Morte, encontro científico que apresentou o Cemitério como lugar de confronto, estranhamento, medo, redenção, esperança, história, arte, paisagem, arquitetura e luto, em efervescente debate de ideias, consolidadas e em permanente processo de construção, nas escolas de Arquitetura, Belas Artes e Arqueologia.

O colóquio foi coordenado pelo professor Guilherme Figueiredo, Arquiteto e Urbanista e Doutor em Arquitetura (UFRJ) e para tal foram convidados os professores da Escola de Belas Artes da UFRJ, Jackeline Macedo, Arqueóloga e Doutora em Arqueologia (USP); Rubens Andrade,  Paisagista e Doutor em Planejamento Urbano e Regional (UFRJ) e a professora da EAU-UFF Eloisa Araujo, Arquiteta e Urbanista, Doutora em Urbanismo (UFRJ).

Contou com inúmeros participantes externos, estudantes e pesquisadores da área, que dividiram conhecimentos com base em três olhares: o da Arquitetura, que apresentou os cemitérios do município de Niterói em estudo sobre sua história, inserções urbanas, relações de vizinhança, condições físicas atuais e requisitos programáticos; o da Arqueologia, mostrando o cemitério e os locais de enterramento como sítios preciosos, que acumulam artefatos e revelam comportamentos e culturas; e o da História da Arte, observando o luto e a morte em suas diversas traduções imagéticas ao longo da história humana, especialmente em cemitérios e suas paisagens.

Os títulos das palestram foram: “Arqueologia e as Práticas Funerárias: A Morte e os Locais de Enterramento”, da Profa. Dra. Jackeline Macedo; “Onde a Morte Habita: Arquitetura Funerária e Jardins Cemiteriais”, do Prof. Dr. Rubens Andrade; e “Espaços Cemiteriais no Município de Niterói”, do Prof. Dr. Guilherme Figueiredo.

O evento foi organizado pelo Grupo de Estudos de Arquitetura Cemiterial da Escola de Arquitetura e Urbanismo da UFF, com apoio da Faperj – Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à pesquisa do Estado do Rio de Janeiro, do Grupo de Pesquisas Paisagens Híbridas (EBA-UFRJ) e dos Correios.

Agradecemos imensamente aos apoiadores, participantes, pesquisadores convidados, à mediadora Dra. Eloisa Araujo e ao bolsista Thiago Tasca, estudante de Arquitetura e Urbanismo da EAU-UFF.

 

 

Compartilhar